Pages Menu
Categories Menu

Opções não cirúrgicas

A acupuntura pode ser definida como a inserção de agulhas secas na pele em locais específicos chamados pontos de acupuntura. Deve ser realizada por médicos certificados para tratar certas doenças, pois é uma especialidade médica.

Dependendo da formação e experiência do praticante e do problema a ser tratado, técnicas de acupuntura podem incluir corrente elétrica através das agulhas (electroacupuntura) ou calor (moxabustão) e pressão (acupressão).

No Brasil, a acupuntura alcançou um nível de institucionalização que nenhum outro país do mundo obteve, sendo o único, além da China, onde a acupuntura detém simultaneamente três marcos de destaque:

1. Implantada, nos serviços públicos de saúde, há mais de 20 anos (desde 1988), onde o SUS (Sistema Único de Saúde) registra, anualmente, mais de 650 mil atendimentos médicos em acupuntura. Segundo dados do Ministério da Saúde, os atendimentos são realizados principalmente nas Unidades Básicas de Saúde e nos Núcleos de Apoio à Família, além dos hospitais;

2. Reconhecida oficialmente, desde 1995, como especialidade médica pelas instâncias e autoridades competentes do país (Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira e Federação Nacional dos Médicos);

3. Estabelecida e autorizada, desde 2002, desde 2002, pelo Ministério da Educação, com uma carga horária de 60 horas semanais durante dois anos, num total de 5.760 horas. O Brasil é o único país do mundo que possui programa de residência médica em acupuntura.

A acupuntura não é uma técnica inócua que funciona através de finíssimas agulhas inseridas na pele. Trata-se de uma técnica de neuromodulação de natureza invasiva que, estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes, como, por exemplo, os músculos. O estímulo é enviado para o sistema nervoso central (medula e cérebro), que por sua vez libera diversas substâncias químicas, desencadeando efeito analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular, além de ter uma ação reguladora sobre os sistemas endócrino e imunológico.

A introdução das agulhas no corpo é apenas uma das etapas de uma série de procedimentos encadeados, que obedecem à mesma sequência de uma consulta médica de qualquer outra especialidade e devem ser precedidas de análise dos sintomas e exame físico do paciente, solicitação de exames complementares e elaboração do diagnóstico. Além da escolha do profissional adequado, a acupuntura deve ser realizada exclusivamente com material descartável, a fim de evitar infecções e transmissão de doenças. Cabe ressaltar, que as agulhas nunca devem ser reaproveitadas, nem no mesmo paciente, porque uma vez guardadas, sua contaminação é quase certa.

O objetivo da acupuntura é para corrigir os desequilíbrios do organismo e restaurar a saúde através da estimulação, geralmente através da inserção de agulhas através da pele em pontos ao longo dos meridianos do corpo. Existem cerca de 400 pontos de acupuntura diferentes para vários problemas de saúde.

A acupuntura também pode ser eficaz porque atinge pontos sensíveis em áreas dolorosas, às vezes, chamados de pontos de gatilho da dor. Além disso, a acupuntura pode diminuir a inflamação que causa dor, estimulando a glândula pituitária do corpo a liberar cortisol, um hormônio que é conhecido por reduzir a inflamação.

Diversas condições médicas, incluindo a dor nas costas, são tratadas com acupuntura. Embora alguns estudos tenham mostrado que a acupuntura não apresente nenhum benefício no alívio de dores nas costas, outros demonstraram um efeito positivo da prática. Ainda não está claro o suficiente se a acupuntura ajuda as pessoas que têm tanto dores na coluna, quanto dores nas pernas, nos nervos ou dores de fraturas na coluna. A acupuntura pode ajudar a aliviar a dor nas costas. Dependendo do problema do paciente, o médico pode recomendar a prática sozinha ou em conjunto com outros tratamentos, como medicamentos, fisioterapia ou exercício.

A definição técnica de hidroterapia é a aplicação da água para o tratamento de uma disfunção física ou psicológica. A hidroterapia, como conhecemos, é o uso da água ou do ambiente aquático para ajudar num programa de reabilitação. O uso de hidroterapia começou na Grécia antiga, com o uso de spas de águas mornas e programas de exercícios.

Hoje, existem milhares de fisioterapeutas que utilizam a água para várias aplicações terapêuticas. As pessoas que mais beneficiam da hidroterapia são as que têm doenças neuromusculares, doenças músculo-esqueléticas , doenças cardiovasculares e doenças pulmonares.

Diagnósticos específicos têm revelado que os benefícios dos exercícios na piscina também abrangem pessoas com problemas ortopédicos que necessitam emagrecer, pessoas com distúrbios neurológicos que necessitam de maior equilíbrio,pessoas que precisam se exercitar mas precisam de uma diminuição do funcionamento cardiovascular, pessoas que tem asma induzida por exercício, grávidas e qualquer um que apresente uma condição intolerante para a prática de exercícios de rolamento de peso.

Muitas pessoas com dor nas costas se beneficiam muito da hidroterapia. A hidroterapia funciona usando as propriedades específicas de água para ajudar na reabilitação. As propriedades específicas de água utilizadas incluem o aumento da flutuação, o aumento da resistência e o aumento da pressão hidrostática. Estas propriedades permitirão a diminuição do rolamento de peso sobre as articulações, aumento da atividade muscular, aumento do fluxo sanguíneo e diminuição do edema.

Em geral, uma pessoa terá uma diminuição do tempo de recuperação e um aumento na taxa de cicatrização. Normalmente, um fisioterapeuta vai realizar os exercícios com o paciente na profundidade de água adequada para cada caso. A profundidade da água vai depender da atividade que o paciente vai realizar, da tolerância do paciente para a água, e da quantidade de peso do corpo para ser descarregado.

Todo o tratamento será realizado com o paciente na água, sob a supervisão do fisioterapeuta. No geral, quando o problema á relacionado à dor de coluna, o tratamento incluirá atividades que não sobrecarreguem a coluna, fortaleçam os músculos e aumentem a amplitude dos movimentos para as articulações. Todas as atividades realizadas serão baseadas na tolerância do paciente e na capacidade individual para realizar cada atividade.