FIXAÇÃO DINÂMICA DA COLUNA LOMBAR

A fixação ou estabilização dinâmica da coluna lombar é um conceito relativamente novo no tratamento de segmentos degenerados (desgastados) da região lombar.

Seu objetivo é normalizar o funcionamento mecânico da coluna, eliminando os sintomas sem comprometer o movimento. Para isso, são utilizados implantes que aliviam a carga mecânica sobre os discos e articulações com problemas – os fixadores dinâmicos.

Os procedimentos de estabilização dinâmica são minimamente invasivos, trazendo risco cirúrgico menor e permitindo uma recuperação pós-operatória rápida.

As indicações mais comuns da fixação dinâmica são:

  • Alguns Casos Específicos De Hérnia De Disco Lombar;
  • Dor Nas Costas Por Discopatia Degenerativa.

 

TIPOS DE FIXAÇÃO DINÂMICA DA COLUNA

 

FIXAÇÃO DINÂMICA PEDICULAR

Nesta cirurgia, o fixador dinâmico é formado de parafusos de titânio que são presos na coluna, nos pedículos das vértebras. Ao invés de unirem a uma haste metálica rígida, os parafusos são conectados a hastes maleáveis, que podem ser feitas de material plástico flexível ou de metal articulado ou com efeito de mola, conforme o modelo do fixador.

A flexibilidade do sistema permite um grau limitado de movimento, que protege o disco e as articulações de excessos de carga mecânica, sem retirar completamente a movimentação.

 

FIXAÇÃO DINÂMICA INTERESPINHOSA

Nesta cirurgia, o fixador dinâmico não tem parafusos presos na coluna, ele é um espaçador que fica encaixado entre duas vértebras vizinhas, na parte de trás da coluna, apoiado nos processos espinhosos. Estes dispositivos são de colocação pouquíssimo invasiva, muito simples e de baixíssimo risco.

Esses dispositivos funcionam como um “amortecedor acessório” e, da mesma forma que os fixadores dinâmicos pediculares, tem a função de evitar sobrecarga dos discos e articulações desgastados apenas limitando o movimento, sem retirá-lo.

 

Fonte: 

https://www.cirurgiadacoluna.com.br