Pages Menu
Categories Menu

Escoliose

Escoliose Idiopática do Adolescente (EIA)

Existem muitas causas para o aparecimento da escoliose, mas a EIA é a mais comum. Este é um diagnóstico de exclusão, ou seja, outras doenças ou causas têm de ser descartadas primeiro. A EIA é definida como uma curvatura lateral da coluna vertebral persistente. Embora a curvatura lateral seja o componente principal, também pode estar associada com a rotação da coluna e com diferentes curvaturas planas. Estas curvaturas e rotações adicionais tornam a EIA uma deformidade tridimensional complexa.

  • A escoliose é classificada em três categorias: congênita, idiopática e neuromuscular:
  • A escoliose congênita (de nascença) decorre de um problema com a formação dos ossos da coluna vertebral (vértebras) ou fusão de costelas durante o desenvolvimento do feto ou do recém-nascido;
  • A escoliose neuromuscular é causada por problemas como fraqueza muscular, controle precário dos músculos ou paralisia decorrente de doenças como paralisia cerebral, distrofia muscular, espinha bífida e pólio;
  • A escoliose idiopática não possui causa conhecida. A escoliose idiopática em adolescentes é o tipo mais comum.

A escoliose idiopática é dividida em três categorias de idade com base na apresentação inicial da curva:

  • Escoliose idiopática infantil apresenta-se entre o nascimento até os dois anos de idade;
  • Escoliose idiopática juvenil apresenta entre os três anos até os 10 anos de idade;
  • Escoliose idiopática do adolescente apresenta-se entre 11 e 17 anos de idade.